logo

Select Sidearea

Populate the sidearea with useful widgets. It’s simple to add images, categories, latest post, social media icon links, tag clouds, and more.
hello@youremail.com
+1234567890

Planejamento e Gestão em Saúde: saiba como ela faz seu empreendimento crescer!

Gestão em Saúde

Planejamento e Gestão em Saúde: saiba como ela faz seu empreendimento crescer!

Qualquer consultório simples sabe muito bem sobre a importância de se criar metas e planos para que o local se estabeleça como uma referência. O mesmo acontece com hospitais, laboratórios e quaisquer outras instituições do setor. Nesse âmbito, o planejamento e gestão em saúde são tão importantes e necessárias quanto em outros segmentos profissionais.

 

Mas o que isso significa no segmento de saúde? Como bem sabemos, trata-se de uma prestação de serviços com tantos detalhes que é necessário todo um conhecimento e know how para que essa área seja tão relevante e prática para os gestores quanto aspectos mais corriqueiros, como o atendimento de pacientes, por exemplo.

 

Vejamos compreender todas as partes que fazem a gestão em saúde ser tão importante para a sua instituição de saúde.

 

Como funciona o planejamento e gestão em saúde?

 

De forma geral, o planejamento e gestão em saúde não difere de outros setores quanto a processos administrativos: planos de metas, gestão de funcionários e recursos, gestão financeira, gestão de faturamento, entre outros aspectos típicos de uma empresa.

 

Existem dois grandes processos nos quais os gestores da área precisam lidar. A elaboração do Plano de Saúde diz respeito aos processos relacionados às filiações com os planos, desde a cobertura de exames e consultas, até os valores referentes a eles, isso nos níveis municipal, estadual e federal.

 

Já a organização de Política se refere aos planos macro do local, os objetivos da instituição, e mais importante de tudo, seus meios para lidar com os aspectos externos ao local.

 

Para quem administra um hospital, ou qualquer outra instituição de saúde do tipo, tratar o local como uma empresa é de suma importância para o sucesso. Isso não interfere, de forma alguma, no aspecto humanizado que os atendentes, médicos e enfermeiros precisam ter com seus pacientes.

Com tais éticas de trabalho definidas, e com os processos de administração organizados, os profissionais dedicados ao setor de saúde podem direcionar suas atividades a outros detalhes tão importantes quanto o dia a dia do setor.

 

Na verdade, são esses pormenores que fazem a diferença no crescimento do local ou não. E se atentar a eles, desde o começo, fará toda a diferença à longo prazo.

 

Os detalhes pertinentes ao segmento

 

Existem três grandes aspectos nos quais os gestores na área de saúde precisam se preocupar quanto estão à frente do setor. São eles:

 

Relação com o setor público e órgãos de saúde

 

Envolve tanto as responsabilidades a serem cumpridas com setores como a Anvisa, o ANS, entre outros, como o SUS. Apesar do setor público de saúde operar em suas próprias regras e processos, existem diversos setores em que consultas, exames ou mesmo intervenções cirúrgicas em que SUS e o setor privado precisam conversar.

 

Cabe aos gestores trabalharem essas questões de acordo com suas políticas, seja em sua própria infra-estrutura, seja nos aspectos burocráticos referentes. Lembre-se que se trata de um aspecto muito importante que envolve o público.

 

Afiliação aos Planos de Saúde

 

Esse é outro aspecto que precisa de uma gestão dedicada. Na verdade, na maior parte das instituições privadas de saúde ele é a base para manter o funcionamento do local. Cada plano de saúde possui seus procedimentos para liberação de procedimentos, e cabe aos gestores estarem atentos aos detalhes e negociações de cada um.

 

A definição do plano de saúde é de suma importância nas etapas iniciais do projeto. Além dos valores dos procedimentos, que devem ser de acordo com padrões definidos no TISS e na Tabela TUSS, é preciso uma gestão dedicada a parte burocrática dos procedimentos.

 

Por se tratar de atividades que exigem tempo, e variações muito grandes de acordo com cada procedimento, trata-se de uma área que exige maior cuidado por parte dos profissionais de gestão.

 

Modernização de processos administrativos, financeiros e organizacionais

 

Todos esses pormenores, da relação ao SUS a gestão de recursos, funcionários e relação com os planos de saúde, precisam ser centralizados de uma forma coerente e viável. Nesse aspecto, é de suma importância ter um sistema de gestão hospitalar que permita uma administração de cada processo de forma viável.

 

Mais do que esses detalhes para os gestores, a modernização desses processos é essencial para todos os demais profissionais. Um recepcionista depende desse sistema para gerir os prontuários de forma coesa; o setor financeiro precisa desses sistemas para estar a par de todas entradas e saídas de valores; e os próprios administradores precisam de tudo centralizado para seus planejamentos.

 

Atualmente, existem ótimas opções de sistemas de gestão hospitalar, que centralizam tudo de forma organizada e intuitiva. Mas mesmo eles não substituem uma capacitação na área, para que cada aspecto seja trabalhado em seu melhor potencial.

 

Como montar um planejamento e gestão em saúde?

 

Além de conhecimentos profissionais no setor, é de suma importância que todos esses detalhes sejam definidos antes mesmo de começar as atividades da instituição de saúde. Quando falamos do sentido empresarial, mencionado antes, se refere justamente a esse detalhe.

 

O planejamento de instituições de saúde dependem de análises de região, da demanda a ser atendida, potenciais concorrentes e dificuldades iniciais, e por fim, os planos de crescimentos do local. Tudo isso precisa ser posto na mesa, para que o investimento seja assertivo e bem direcionado.

 

A captação de pacientes é de suma importância para o bom funcionamento dessas instituições de saúde, e a eventual expansão deles. Por isso, tenha em mente que o planejamento deve cobrir tanto os aspectos logísticos, empresariais e burocráticos, como o próprio tratamento com o público.

 

Quanto a captação de pacientes e os meios de lidar com eles, podemos trabalhar no futuro. Mas no que diz respeito ao planejamento e gestão em saúde, não deixe de lado as bases que podem lhe ajudar a ter sucesso em seu empreendimento. Não deixe de conferir as possibilidades que a MCJ tem a oferecer, e até a próxima!

Comentários

user-gravatar
Redação MCJ
No Comments

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website